Buscar

O que é afinal o coaching?



Hoje em dia, e cada vez mais, ouvimos falar tanto em #Coaching...Life Coaching, Executive Coaching, Blá... blá Coaching, etc...


Mas afinal, o que é isso do Coaching?


De forma muito simplista, podemos dizer que é um processo estruturado e simultaneamente flexível, que nos permite viajar para um local de onde não queremos voltar. É uma viagem sem retorno!


Muitas vezes ouve-se dizer que o #Coaching muda vidas.

Sem dúvida que muda. O Coaching é mudança!

É transformação.


Tudo isto sem o colete de forças do julgamento, sem a rigidez ou inflexibilidade, o que nos permite a cada momento podermos redefinir a nossa vida. Dá-nos a consciência de que, é nossa a responsabilidade de todas as decisões que tomamos.


Somos nós que decidimos quem queremos ser!

Esta tomada de consciência permite quebrar com as algemas invisíveis que muitas vezes colocamos em nós mesmos, ainda que, por vezes, pensemos que são os outros que as colocam.


A responsabilidade da nossa vida, é nossa!

Esta tomada de consciência é tão poderosa, sendo desbloqueadora de todo o poder que cada um de nós possui e que, até esse momento, desconhece.


Transformamos a nossa forma de estar perante a vida, permitindo-nos obter a verdadeira sabedoria, a nossa!


Mergulhamos profundamente no nosso ser e ganhamos a coragem para olharmos-nos de frente e, sem filtros, enfrentarmos medos e desafiarmos crenças limitadoras.


Este processo devolve-nos a responsabilidade sobre as nossas vidas, que muitas vezes atiramos para os outros, como se de um boomerang se tratasse.


Faz-nos crescer, evoluir e descobrir o poder da essência de cada um, transformando-nos na nossa melhor versão!


Podemos encarar o Coaching como um STOP no nosso trajecto: Obriga-nos a parar, a reflectir e a encontrar a melhor estratégia para avançarmos e chegarmos em segurança ao destino que decidirmos alcançar, quer seja em contexto pessoal (Life Coaching), quer seja em contexto profissional (Executive Coaching), ou contexto blá...blá... (Blá..blá.. Coaching).


ATENÇÃO:

Tal como num STOP, a decisão de pararmos, para depois avançarmos em segurança para onde decidirmos ser o melhor destino, é sempre nossa!